segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

DVD Genealogia da Família Sallaberry





"Fazer um trabalho de Genealogia, por muito tempo, é resgatar cada passo a história de nossos ancestrais e seus descendentes. É sentir a presença do outro acendendo a chama de um passado oculto, vivo na memória. Agradeço as homenagens, o carinho, o reconhecimento, por esta pesquisa que fala do ontem, do hoje, que fala de nós, de todos”, Solani Pereira Rodrigues
Solani Pereira Rodrigues é descendente de Domingos Sallaberry. Por 12 anos fez um trabalho incansável da genealogia familiar, o que resultou num belíssimo documento de inestimável valor histórico apresentado no último sábado, 30 de novembro, em uma festa familiar que reuniu 400 descendentes Sallaberry na cidade de Arroio Grande. Esta basca determinada e incansável – o que, para muitos, pode parecer uma redundância – será a próxima entrevistada do nosso blog. Antes disso, no entanto, antecipamos e tornamos público o orgulho da Casa Basca do RGS por ter tido a chance de acompanhar modestamente esta maravilhosa trajetória. A oportunidade também serve para expressar nossa admiração pela riqueza do trabalho e pela beleza do Encontro dos Sallaberry. À Solani Pereira Rodrigues e à família Sallaberry expressamos na voz de nossos ancestrais bascos: ZORIONAK!!!


3 comentários:

  1. Aproveito este comentário para agradecer ao apoio da Casa Basca do RS que através da sua presidente Ana Luiza Panyagua Etchalus abrilhantou nossa festa. Foi através de sua pesquisa que ouvi e li sobre nossas características vindas da procedência Basca e me encantei com as respostas que encontrei para várias questões de comportamento. Foi por sua disponibilidade , que temos essa matéria tão bem feita. Foi através de suas palavras que muitos ouviram pela primeira vez que as características predominantes vinda de nosso ancestral ainda se mantem aqui como lá no País Basco. Documentou como ninguém captando imagem que muito bem registram o sucesso do encontro. Nosso encontro foi um sucesso, estava ali aflorado o sentimento de amizade que sempre foi cultivado pelos nossos país. Apesar de meus pais não estarem presentes, senti a força do que vi e aprendi com eles. Aprendemos a ter muito carinho pelos primos de nossos pais como se fossem nossos tios diretos e incentivados a chama-los de tios. Lembrei da amizade que havia entre eles e como transmitiram esse apreço. Muitos filmes devem ter passado em muitas mentes assim como passou na minha, mas o que mais refleti foi, como caminhamos em direções diferentes mas com uma diretriz comum , como seja de cumprir seu papel da melhor forma possível, sempre como um ser do bem.

    ResponderExcluir